quinta-feira, março 18, 2010


A força do amor ( parte 5 )

Fred acordou com uma ressaca arrasadora, não tinha o costume de beber daquele jeito. Tentou reviver mentalmente sua noite, era tudo muito nebuloso, não conseguia distinguir direito a realidade. Foi ao banheiro, tomou um banho frio e depois bebeu café, puro. Aos poucos as imagens iam aparecendo em sua mente, mas foi só quando veio a imagem de Gabi que estremeceu, lembrou-se da briga, das mulheres bêbadas, dos seus amigos bêbados e de Edu... Não lembrava que Edu estava sóbrio, em sua cabeça seu amigo também tinha sido vítma na história, isso piorava tudo.
Pensou em ligar pra ela, ficou em dúvida se deveria ou não. Arriscou. Ela não atendeu, ligou de novo e nada. Deixaria pra depois.
Foi procurar Edu, mas não encontrou ele em casa. Ligou, e nada.
Começou a se sentir perdido, o arrependimento o consumia, sentiu vontade de chorar, segurou.
Prometeu pra si mesmo que não beberia de novo. Só causava problemas, como se ele sóbrio já não fosse problemático o suficiente...
Dormiu, na verdade desmaiou, sem sonhos, sem tristeza, sem dor.
Enquanto isso Edu, que acordou maravilhosamente bem, teve a idéia de chamar Gabi pra dar um passeio, iriam em um clube que ficava fora da cidade, no começo ela não queria, estava triste, inconsolável, mas depois de tanta insistência ela foi. Ele sabia que Fred tentaria ligar assim que acordasse, por isso propositalmente desligou o celular e fez Gabi deixar o dela em casa, dizendo que seria melhor assim, que precisavam de sossego.
Depois de muito tempo conseguiu faze-la rir, era um bom começo. Passaram o dia e a tarde lá, ele estava se aproveitando da fragilidade dela, normalmente era mais fechada, mas com os acontecimentos da noite anterior estava sensível, carente...
Quem olhasse de fora, e não soubesse de todo o contexto, pensaria que eram um casal de namorados, na verdade o próprio Edu estava começando a pensar assim, achava que ela estava se interessando por ele, estava mesmo doente.
Quando voltaram, encontraram Fred em frente a casa da avó de Gabi, onde estava passando as férias.
Ela estremeceu, o coração acelerou, borboletas no estômago, não, na verdade era um enxame de abelhas ferroando seu estômago sem parar, foi tudo tão rápido que não percebeu que lágrimas caiam em seu rosto, sua vontade era de sair correndo, mas nem conseguia se mexer.
Fred sentiu uma pontada no peito ao vê-la chorando,  era como se tivessem enfiado a ponta de uma faca em seu coração, não conseguiu dizer nada, precisava falar, mas estava paralisado.
Edu não sabia o que fazer, sua vontade era de mandar Fred embora, mas antes que pudesse agir...
- Eu já não disse que não queria ver você? O que está fazendo aqui? Será que eu não posso ter paz nem na casa de minha avó!??? - foi Gabi quem quebrou o silêncio, com palavras amargas e ao mesmo tempo doces demais. Dava pra sentir em sua voz o amor que sentia por ele, e seria difícil mudar isso.
- Eu não vou embora sem antes falar com você! Vai fazer o que? Me matar? Não, você vai me ouvir, e vai ser agora. Eu sei que é isso que você quer, ou vai esperar o arrependimento te consumir depois que você for embora? Eu não em esqueci disso, sei que você vai embora, e não vou deixar você ir sem antes saber o quanto eu te amo. É, isso mesmo que você ouviu, eu te amo! - Fred não pensou, simplesmente deixou escapar o que estava na sua garganta, palavras enroscadas, verdadeiras e repletas de amor.
Foi como um soco no estômago de Edu, não poderia acontecer aquilo, não daquele jeito, era tudo tão forte, tão verdadeiro, não seria capaz de impedir que ela o perdoasse, a raiva o consumia. Se os dois não estivessem tão perdidos em seus pensamentos teriam percebido o mal nos olhos dele, como seu rosto tinha ficado vermelho e como tinha saído de fininho... Não era burro, sabia que ficar ali não adiantaria nada, reconheceu sua insignificância depois daquelas palavras, arranjaria outro meio de separá-los. Foi para casa com a raiva inundando cada centímetro de seu corpo, aquilo não terminaria bem, não deixaria que isso acontecesse.
Passaram-se alguns minutos até que Gabi conseguisse pronunciar alguma coisa, ela pensou em cada palavra, refletiu, e por fim resolveu o que faria. Valeria a pena, para sentir aquele calor inundando seu gelado coração, valeria a pena. Mesmo que um dia ela pudesse se arrepender, ainda assim valeria a pena. Nada poderia ser mais gratificante do que mais uma semana amando e sendo amada, levaria aquilo para sempre...
- Você me ama? - foi só isso que conseguiu dizer.
- Muito mais do que eu deveria, mas do que eu um dia imaginei poder amar...
- O que te faz ter tanta certeza?
- O simples fato de não conseguir pensar em outra coisa, você está nos meus sonhos, na minha mente, sinto meu coração chamar por ti, e hoje, quando pensei que poderia não te ver mais, parecia que o mundo iria desabar, eu não sabia onde te encontrar, mas eu vim até aqui, senti que deveria fazer isso, você acredita em mim?
Ela conseguiu sorrir, um sorriso magnífico que iluminou seu rosto. Já não havia mais lágrimas, nem sinal de dor, foi como se jamais tivesse ficado magoada com ele...
- Acredito, porque você acabou de descrever o que sinto. Minha idéia era realmente não falar mais com você, eu conseguiria se não fosse isso que você falou, não posso simplesmente ignorar meu coração, não dá! Eu quero sim que você me explique o que eu vi ontem, sei que você vai me dizer a verdade, vou acreditar em você, vou viver, vou ser feliz o máximo que eu conseguir, e por favor, não me fale mais sobre o pouco tempo que temos, quero imaginar que isso será o meu "pra sempre", tudo bem?
- Sim, eu explicarei...
Então ele relatou tudo que lembrava da noite anterior, na verdade ele lembrava-se de tudo, a única coisa que não se lembrou foi que o amigo estava sóbrio, mas no momento isso não faria diferença, ele não estava ali, e os dois nem perceberam isso. Estavam interligados, numa frequência própria, e nada poderia abalar aquilo, não naquele momento.
Ela entendeu, viu que ele não tinha feito nada, mas não deixou de se achar com razão. Deu umas broncas que ele aceitou com um sorriso, por dentro. Ele gostava de ver que ela estava com ciumes.
Ficaram ali por muito tempo, anoiteceu, chegou a hora de entrar, se despediram com um beijo longo, caloroso, repleto de paixão.


Estava tudo perfeito de novo, enquanto isso a cabeça de Edu trabalhava... Iria arranjar outra intriga, e isso não seria difícil para ele.
18

18 comentários:

Ju Fuzetto disse...

Intenso... demais adoreiiiiiiiiiii!!!

beijocas

Rafael disse...

Ihhhh, tem que ler do início pra entender???

Mariana Leal disse...

Muito muito perfeito *-*

Carolinne disse...

Eitah que quando o amor toma conta de nós, não tem jeito! É lindo ! ^^

anaa ' disse...

caramba, preciso ler 3 partes pra voltar a acompanhar :O
beegs

Wilian Bincoleto Wenzel disse...

Oopá!

A história é, sem sombra de dúvidas, muuito intensa! Eu faço questão de ler desde a primeira até essa novamente pra poder comentar algo à altura.! ( =

Obrigado pela visita, pelo comentário, pelo carinho, por tudo! *__*

Have a nive day, girl! ;*

Leticia disse...

Que ordinário! E olha que são sempre as mulheres que fazem as intrigas, né? Taí, o Edu é gay! Fato.

Haha

beijo, linda!

Enrique Coimbra disse...

HAUHAUHAUAHUAHA EDU GAYZÃO EU RI
Livro, livro, livro *-*

Rebeca Amaral disse...

Adooooooooro!

Jéssica Fiaz disse...

Amei *-*
o dia que eu tiver tempo leio as outras partes, com certeza !

Daniela Filipini disse...

Que cara malvado! HUSEHUSEH

E.Suruba disse...

ui! gostei :D

Borblady disse...

continuo a seguir esta história, é linda e chama boe a atençao (:
continuaa ..

Mariah disse...

nossa, adorei! esse final, então, hahaha, surpreendente! ;D

Jheniffer Luana disse...

Ain quero o final dessa historia rapidoo do gamadaa nisso *--*
bela a mais nova escritoraa *-*
tava tenso aii a conversa ein
eoiueuoioeuoe'
beijos gata
;**

fiapo de jaca. disse...

liiiiiiiimds, amei, *-----*
segueee flor? www.fiapo-de-jaca.blogspot.com

Caroline. disse...

owwww que lindo *-*
Adorei =D
Beijão =*

Anônimo disse...

que liiindo, qeeeeero continuação! :D:D

Postar um comentário

E aí, o que achou do texto? Seja sempre bem vindo(a) e volte sempre! ;* <3